Um Centro de Visitantes de Alto Nível: Biomuseu Frank Gehry

Depois de gerar uma grande expectativa de costa a costa do mundo, o Biomuseo do Panamá abrirá suas portas para os visitantes, curiosos, turistas, estudantes e cientistas em 2014.

Este museu extraordinário é um veículo vivo, que nos conta uma história igualmente extraordinária: a do surgimento do istmo de Panamá e como ele mudou o mundo. Projetado pelo grande arquiteto Frank Gehry, o Biomuseo é uma conjunção poderosa entre ciência, arte e desenho. A obra de Frank Gehry, mais do que a de qualquer outro arquiteto atual, se assemelha muito a de um artista e escultor contemporâneo. No Biomuseo podemos ver muitas referências da cultura e biodiversidade locais (por exemplo, suas cores) e a arquitetura do canal (os telhados e as formas arquitetônicas).

O edifício possui uma notória vitalidade, colorido e luminosidade, e parece lançar seu olhar até a paisagem do Pacífico, para finalmente fundir-se nele. Está localizado no início da calçada de Amador e na entrada do Canal, onde parece flutuar junto aos outros navios, como um navio cheio de cor.

A ideia fundamental do Biomuseo é sermos mais conscientes do nosso papel no mundo, a partir de uma reflexão continua em torno da biodiversidade. Para poder conseguir este objetivo, se tem dado um novo enfoque ao conceito tradicional de exibição, através de montagens, que produzam um impacto sensorial, motivando assim a aprendizagem e o descobrimento, e combinando a tecnologia, a arte e o desenho.

O Biomuseo pretende converter-se em um marco, um símbolo da preocupação mundial para o meio ambiente e sua conservação, e simultaneamente, difundir ao mundo o extraordinário patrimônio natural e cultural do Panamá. Pretende-se que o projeto produza um efeito internacional sustentável, que contribua para gerar uma nova compreensão da maior riqueza do século XXI: a riqueza da economia natural.

A exibição central do Biomuseo se intitula Panamá: Ponte de vida. Em sua primeira fase o Biomuseo contará com 5 galerias.

Galeria da Biodiversidade

Existe uma incrível abundância e variedade de vida na Terra. Uma rampa dará as boas vindas ao visitante ao mundo da ciência natural e a explosão de vida no Panamá.

Panamarama

Vivemos rodeados por um sem fim de seres e comunidades viventes. Um espaço de projeção de três alturas e dez telas, onde o visitante mergulhará em uma apresentação audiovisual das maravilhas naturais, que formam todos os ecossistemas do Panamá.

A Ponte Surge

Panamá é uma ponte viva que surgiu do mar há três milhões de anos.

As gigantescas forças do interior da Terra, que formaram o istmo se apresentarão com três esculturas tectônicas de quatorze metros de altura, num espaço de encontro tátil e físico com o mundo geológico.

O Grande Intercâmbio

Quando o istmo foi fechado, havia um grande intercâmbio de espécies entre Norte e América do Sul. O visitante receberá uma grande quantidade de esculturas animais, que representam as 72 espécies, que começarão a cruzar nosso istmo, a partir de quase 3 milhões de anos.

A Pegada Humana

Nós seres humanos somos parte integral da natureza. Em um espaço aberto parcialmente ao ar livre, dezesseis colunas contarão a história dos humanos no istmo e sua interação com a natureza do Panamá ao longo do tempo.

Para maiores informações sobre como nos visitar durante nosso período de pré- abertura: www.biomuseopanama.org

Horários

A bilheteria fecha em 30 minutos antes da hora do fechamento do museu.

Sexta-feira: 9:00 – 15:00 horas

Sábado e domingo: 10:00 – 17:00 horas


Panamenhos e Residentes Permanentes

Adultos: $ 12.00

Aposentados, estudantes e menores de 18 anos: $ 6.00


Não Residentes

Adultos: $ 22.00

Estudantes e menores de 18 anos: $ 11.00


Conselhos e normas para a visita

Perguntas frequentes


Direção

Calzada de Amador, logo depois da Praça das Bandeiras.
Os estacionamentos estão em frente ao antigo Clube de Oficiais. 


Contato:

www.biomuseopanama.org

Ver mapa más grande