Licores de Panamá

No Panamá existem diferentes classes de licores, alguns que são exclusivos desta região.As bebidas mais conhecidas no país são o Seco Herrerano e o Rum Abuelo (Avô) , mas também existem bebidas alcoólicas tradicionais como a chicha forte (bebida que pode ser derivada do milho ou da mandioca).

O Seco Herrerano é conhecido como a bebida mais popular do país, um orgulho para os panamenhos.Ainda que se fabrique a base de cana de açúcar, não é um rum.É uma bebida transparente, quase sem odor, que se pode misturar com quase qualquer bebida. Muitos tomam “Seco Tonic”, outros preferem com toda classe de sucos, especialmente o suco de mirtilo, também o preparam em “Bloody Mary , e há alguns, que o tomam com leite. Sua matéria prima, a cana se produz no Valle de Pesé, na província de Herrera, dali seu nome Herrerano

O Rum Abuelo (Avô), é o rum preferido e de maior aceitação no istmo.Sua qualidade deriva do envelhecimento do mel da cana em barris de carvalho branco, o que lhe imprime esse delicioso sabor com qualidade de classe mundial

A Chicha Forte se elabora com milho germinado ou “milho nascido”, que se deixa fermentar em vasilhas de barro .Em algumas comunidades indígenas, persiste a fabricação ancestral, que consiste em colocar para fermentar os grãos previamente mastigados, como no caso dos indígenas Guna, a qual lhe chamam “Inna”, em seu idioma; os indígenas Ngäbe lhe chamam "Dö kwaka", que significa "Chicha amarga" o "Chicha picante".

Todos estes licores, com exceção da Chicha Fuerte podem ser encontrados em lojas , supermercados e nos conhecidos chinitos.

Cervejaria Nacional produz a cerveja de maior venda no país, Atlas. Também produz a cerveja Balboa, tipo lager, que é a que tem mais corpo, e quantidade alcoólica de todas as cervejas nacionais.

Cervejaria do Barú produz a cerveja Panamá, ganhadora de quatro medalhas de ouro internacionais e Soberana , ambas muito cotadas tanto por locais como por estrangeiros.