Planejamento de um Novo Homeport no Pacífico

O turismo desempenha um papel importante nos planos do governo de Panamá para fazer crescer a economia, segundo Ernesto Orillac, vice ministro da Autoridade de Turismo."Temos três grandes indústrias",ele disse, " a logística e o Canal do Panamá; os serviços bancários e financeiros; e o turismo.Ainda que o turismo represente um pouco menos de 10 por cento da economia do país, está crescendo a um bom passo.Temos muitos projetos em carteira com o objetivo de posicionar o Panamá como um destino importante".

Panamá conta com um porto relativamente novo, Colon 2000, na costa caribenha e está planejando construir um porto novo no Pacífico, que operaria tanto como homeport e um porto de escala, situado perto da Cidade de Panamá.

Com o aumento no tráfico de carga, Cristóbal já não é mais utilizado para operar as escalas de cruzeiros, explicou Orillac.Contudo,os navios podem ancorar fora da ilha Flamenco, na entrada do canal.

Orillac disse, que espera que as construções do novo porto comecem no final deste ano.Ele pode visualizar novos etinerários sendo desenvolvidos na América Central e na América do Sul, ampliando o produto cruzeiro e encumpridando a temporada.

Colon 2000

Colon 2000 é o homeport de Royal Caribbean International e Pullmantur, abastecendo passageiros a nível local, assim como de outros países da América Latina e da América do Sul.

"Panamá é um dos países mais conectados do mundo", disse Orillac.

"Temos transporte aéreo para mais de 60 destinos no estrangeiro"

Enquanto as escalas e os turnarounds (início e fim da viagem) são benéficos, ele disse que operar como homeport permite que os passageiros permaneçam mais tempo, seja antes ou após o seu cruzeiro.

Com Pullmantur operando semanalmente as sextas feiras, os passageiros tendem a passar o fim de semana e ir as compras, segundo Orillac, que assinalou que o Panamá tem a segunda zona livre maior do mundo (duty-free zone- lugar onde se vendem artigos de todas as classes, atacado e livre de impostos de importação e exportação).

"Comprar aqui é mais barato do que em qualquer outro lugar do mundo", agregou.

Além das lojas e da vida noturna, a atração principal é o Canal de Panamá.Há excursões em terra, através das quais os passageiros podem passar até um dia completo no canal.Também há visitas a cidade e visitas a uma reserva indígena - uma das autênticas comunidades das sete tribos indígenas da região, que ainda vivem do que a terra produz.

Se tem programado abrir um novo museo este ano na cidade de Panamá, o qual será centrado em como o Panamá tem emergido de um oceano, disse Orillac, e agora une o mundo através do canal.

Graus de Investimento

Este ano, Panamá espera um crescimento de seu tráfico de cruzeiros de 5 a 10 por cento acima dos 350,000 passageiros que recebeu o ano passado.

A chave é a conectividade, Orillac enfatizou, "Royal Caribbean embarcará 85 por cento de seus passageiros em Cartagena.Mesmo para os colombianos, " ele disse", é mais fácil voar ao Panamá.Temos vôos diretos de muitas áreas da Colômbia."

Segundo Orillac,Panamá é o único país da América Latina, com uma classificação de grau de investimento pela Standard & Poor’s y Moody’s.A economia Panamenha se prevê que cresça a uma taxa de 9 por cento este ano.