O Escudo de Armas

Depois de que nasceu a bandeira panamenha, a Junta do Governo provisório chamou para concurso os artistas nacionais para apresentar modelos do que seria o nosso escudo de armas. O escudo projetado por Nicolás Villalaz e pintado por seu irmão Don Sebastián Villalaz foi escolhido entre centenas de projetos. Ele foi aprovado em 1904 e desde então se usou oficialmente.

Descrição do Escudo:

  • Descansa sobre um campo verde, símbolo da vegetação; é de forma ogival e é atravessado em faixa, quanto à divisão.
  • O centro mostra o Istmo com seus mares e seu céu, no qual se destacam a lua, que começa a se elevar sobre as ondas e o sol, que começa a se esconder atrás do monte, lembrando a hora solene da separação da Colômbia.
  • A cabeça está dividida em dois quartéis: no da direita, em campo de prata, se vem pendurados uma espada e um fuzil em som de abandono, para significar adeus para sempre às guerras civis, causa de nossa ruína; na esquerda e sobre o campo vermelho, se contemplam reluzentes uma pá e uma enxada cruzadas para simbolizar o trabalho.
  • A ponta do escudo também se divide em dois cantos, o direito, em campo azul, mostra uma cornucópia, símbolo da riqueza; e da esquerda, no campo de prata, a roda alada, símbolo do progresso.
  • Sobre o escudo e lhe cobrindo com suas asas abertas, está a águia harpia: emblema da soberania, com a cabeça virada para esquerda, e leva no bico uma faixa de prata, cujos cantos pendem a direita e a esquerda.
  • Na faixa vem estampado o seguinte lema:” Pro Mundi Benefício “   
  • Sobre a águia, em forma de arco, vão nove estrelas de ouro, em representação das províncias em que está dividida a República.
  • Como acessórios decorativos, em cada lado do escudo, vão duas bandeiras nacionais reunidas na parte inferior.

Significado do Escudo de Armas:

  • Representa o nosso brasão, nosso patrimônio e a nossa heráldica.
  • Seu lema é muito significativo, já que não só descreve o fato de abrir as entranhas de Panamá, ao serviço da comunidade mundial; mas também caracteriza a nossa cultura acolhedora de nativos e estrangeiros; principalmente de estrangeiros, que vivem aqui como em sua pátria, assim como os que vêm de passagem.
  • Seu desenho simboliza nossa separação, independência da Colômbia, o trabalho, a paz e cornucópia, ou riqueza, representa a abundância, não só de peixes, borboletas e árvores, mas também de homens e mulheres dignos e de sentimentos nobres.