Panamá chegou ao posto 6 do Ranking Américas do International Congress e Convention Association ICCA, entidade que destaca a celebração de 60 congressos e convenções na capital panamenha e que lhe permite escalar dez posições em relação ao ano de 2012, quando ocupou a 36° posição. Sobre este tema CND Panamá conversou com o vice-ministro da Autoridade de Turismo de Panamá, Ernesto Orillac.

Parque Nacional Altos de Campanha

K2_WRITTEN_BY Terça, 27 Maio 2014 11:09

Primeiro parque nacional criado no ano de 1966 e o mesmo conta com 4,925 hectares, localizado perto das costas do povoado de Chame e de suas planícies aluviais, é uma área protegida, ergue-se a 400 metros sobre o nível do mar (metros) em seu ponto baixo chega até 1030 metros, que tem uma de suas atrações mais altas chamada Cerro La Cruz, uma vista espetacular, onde você pode apreciar ambos os oceanos e a bacia do Canal, um deleite de flora e fauna acompanhado de uma temperatura fresca, pela manhã e a noite, com neblina, onde você se encontrará rodeado de natureza, vistas panorâmicas dos rios e desembocaduras como El Peñon de Espave e a Bahía de Chame.

Localização:

Localizado a 50 quilômetros da província de Panamá a Oeste da cidade pela estrada Panamericana.

Como chegar?

  • Carro: Passando a ponte das Américas, ou o Centenário, entrando a via principal da estrada Panamericana, você deverá dirigir até o quilômetro 60, passando o povoado de Capira, a cerca de 10 minutos mais, você poderá ver a entrada ao Parque, conhecida como Loma Campana, na sua mão direita.

  • Ônibus: Desde o Grande Terminal de Albrook, você poderá pegar ônibus das seguintes rotas: Panamá- Chame, Panamá- Chitré, Coclé, Los Santos, David. Você poderá indicar o seu caminho ao condutor, uma vez que você entre no ônibus para que este leve em conta a sua parada, que será a beira da via Panamericana, na entrada há um ponto sinalizado , na sua mão direita, que é à entrada do Parque, a  ascensão a partir daí você pode fazer tomando um táxi ou outro carro, que você pode aproximar-se no ponto de orientação do Parque, para que você possa fazer o trajeto, tomando as precauções e seguindo as instruções do guardião.

O que levar?

  • Barracas para acampar
  • Garrafas de Água
  • Repelente contra insetos
  • Kit de primeiros socorros
  • Calçado adequado para Caminhada de Montanhas
  • Câmara fotográfica
  • Mapa do lugar

Atividades:

    • Caminhada de montanha
    • Observação de Flora e Fauna
    • Acampar 


Ver mapa más grande

Punta Chame

K2_WRITTEN_BY Terça, 27 Maio 2014 11:00

A primeira do que viria a ser o grande conjunto de praias, que compreende a província de Panamá Oeste e que se une com as praias de Coclé, é toda uma virtude, que pode ressaltar desta península o poder contar com praias em ambos os lados da estrada com uma variedade de vistas impressionantes, como Cerro Chame, Cerro Campana, Taboga, Otoque, Boná, no caminho você poderá encontrar postos de artesanatos e pousadas típicas, onde você poderá degustar de deliciosos cafés da manhã, almoços e jantares.

Localização:

Localizado a 100 Km da cidade de Panamá, na área de Panamá Oeste depois da cidade de Chorrera.

Como chegar?

  • Carro: Tomando a Via Panamericana, você deverá percorrer ao redor de 72 quilômetros, onde passará o povoado de Bejuco, nesse mesmo ambiente, você encontrará um posto de gasolina Terpel, passando este ponto a sua mão direita, você deverá entrar pelo projeto praia Caracol, o que lhe levará diretamente a Punta Chame, desde este ponto são 30 minutos de estrada.

  • Ônibus: Desde o Grande Terminal de Albrook, você poderá pegar ônibus das seguintes rotas: Panamá- Chame, Panamá- Chitré, Coclé, Los Santos, David. Você poderá indicar o seu destino ao condutor, uma vez, que você suba no ônibus, para que este leve em conta a sua parada, a qual será na margem da Via na Panamericana na entrada de Punta Chame.

O que levar?

  • Roupa de Banho
  • Barraca para acampar
  • Repelente contra insetos
  • Garrafa de água
  • Boias em caso de levar crianças

Atividades:

  • Lugar para Acampar
  • Surfe
  • Caminhada na praia
  • Descanso e Lazer


Ver mapa más grande


Com um sucesso retumbante culminou a primeira versão do ano 2014 do Torneio de Pesca Gamboa.


Cores, abstrações e Dinâmicas de um Pintor Panamenho.

Com a finalidade de continuar estreitando laços comerciais com Barbados, o Ministro de Relações Exteriores de Panamá, Francisco Álvarez De Soto, sustentou em 30 de abril passado, um acordo com a Ministra de Assuntos Exteriores e Comércio Internacional de Barbados, Maxine McClean, no marco da sexta Conferência da Associação dos Estados do Caribe (AEC), onde abordaram temas de interesse comum.

O penteado da empollerada( moça vestida de pollera) para a colocação das joias e adornos deve ser:

Partir o Cabelo em duas partes, dois coques laterais nas orelhas com uma partitura a partir do centro, da frente até a parte baixa da nuca, em suas partes se realizam duas tranças, as quais se enrolam em forma circular até ficar com um bolo, em seguida se procede com a colocação primeiramente do Peineton (Pente de adorno) e das Peinetas Laterais ( pentes laterais) para depois começar com a decoração ou colocação do Tembleques.

Entre os mais conhecidos brincos para a Pollera, podemos mencionar: Os Brincos, Las Dormilonas, As Mosquetas, Os Tangos, As Argolas de Ouro.

Podem ser elaboradas em peças de ouro, com pedras preciosas de diferentes cores e tamanhos, como são os rubis, esmeraldas, os topázios e os jatos, este no caso dos brincos.

As Mosquetas se adornam em sua maioria com pérolas cultivadas, também estão Las Dormilonas, que tem forma de moedas pequenas. Os Tangos e Argolas de Ouro são elaborados em ouro, pérolas, corais e são joias tradicionais.

Para o colo podemos mencionar a Cobertura de Osso ou Colar de Pescoço

Para cobrir o osso, que toque mais delicado e simples a colocação de uma medalha de ouro ou uma cruz, além disso, se conhece a fita de cetim preto, que é usada com a cruz ou a medalha que é geralmente usada nas Polleras Montunas.

A Gargantilha de Ouro leva figuras de corações, borboletas muito delicadas e em sua forma se detalham pérolas e filigranas.

Para adornar a Pollera e o Peito podemos mencionar as delicadas peças, que em si tem uma semelhança com as roupas espanholas dos tempos dos reis.

A corrente lisa, que nela repousa a Cruz de Caravaca, O Rosário, que pode ser de pérolas ou outras pedras, A Corrente de Bruxa, que se conhece assim dado que ao momento de ser colocada está fechada, mas tão pouco tem movimento, ela se abre. Escapulário Cola de Pato, El Cabestrillo (a tipóia) o Cordão Aberto, A corrente de Salomônica, A Corrente Solitária, as Correntes de Talismãs, a Corrente de meia Laranja. Todos com um significado e uma colocação específica, para que todos possam apreciar e exibir suas longas incrustações, pérolas , desenhos, entre outros.

Acessórios da Pollera

Os botões para as anáguas, as pulseiras, que normalmente levam desenhos parecidos nos pentes, As Fivelas de ouro, Os Broches de ouro, estes últimos servem em sua maioria para prender correntes ou cordões, que repousam na Pollera.

A Pollera leva distintas joias, as quais se colocam na Cabeça, Orelhas, Colo, Pescoço e outras, que servem para complementar o vestuário.

Entre as joias, que se utilizam, temos os Peinetones feitos de Ouro e podem ser de corte reto e ovalado, os quais muitas vezes vem adornados com pérolas, pedras brilhantes.

Os principais itens para a cabeça são: Las Peinetas ( tipo de pente, usado como adorno), La Pajuela ( adorno, tipo anel), Los Parches ( retalhos, usados como adorno) ou os Pensamentos de Ouro ( adorno).

Outro material delicado e que dá um toque elaborado ao Penteado da Empollerada ( moça vestida com o traje típico, a pollera), em sua cabeça, são os Tembleques( adornos), os quais são peças flexíveis, o que permite que ao dançar se vê certo movimento delicado nos mesmos. Estes em sua maioria, em sua forma, são semelhantes às flores com velas e cravos, etc. Os Tembleques são elaborados com tecidos de gusanillos (estampas com linhas onduladas), seda, escama de peixe, pérolas, canudinhos e as conhecidas chaquiras de cores.

Entre as formas de Tembleques mais conhecidas se encontram a flor da Guatemala, buquê de noiva, selvagem, incluso se pode representar formas de animais, como o escorpião e a libélula, desenhos originais da zona rural.

Um vestido distinto, o qual projeta esplendor, colorido, elegância e é considerado como a mais bela do mundo, em mãos de artesãs se elaboram todos os detalhes, que levam a confecção, arte, desenho, estilo de um exemplar, entre os mais conhecidos podemos mencionar: A Gala Branca, Pollera Santenha, Pollera Montuna, Pollera com Bordados, La Basquiña, A Pollera Tireada, entre outras. 

A Pollera é composta por duas peças importantes, Uma Camisa e um Pollerón, ambas as peças são adornadas em tecido fino.

A Península de Azuero compreende os povoados de Herrera, Los Santos, e parte de Veraguas, sendo estes, onde cresce e se conserva a autenticidade da elaboração das mesmas, em mãos delicadas e meticulosas de artesãs.

A Pollera pode ser confeccionada nos seguintes tecidos: Linho e algodão.

Linho: Tecido de Linho, El Coco, La Crea de Linho, Pedaços de Cambraia. 

Algodão: O Percal, O Tecido Felpudo, a Opala, El Anjeo ( tipo de tecido), La Zaraza ( tipo de )Algodão entre outros.

Toda a panamenha sonha em exibir a Pollera, o que as faz sentir orgulhosas dos costumes e tradições, que enriquecem o Istmo.

É importante salientar que A Pollera pode ser de qualquer cor, da mesma forma que os tembleques ( adornos de cabeça), sapatos, tudo depende do estilo, tipo e categoria, que se está confeccionando.



Uma abundância de cultura, que com orgulho ressalta o conjunto de costumes e tradições panamenhas, as quais daremos a conhecer no seguinte.

A variedade de danças, vestuários, indumentária e as mãos daqueles artesãos, que são uma peça fundamental na criação de tão importantes peças, que hoje em dia são reconhecidas a nível internacional, pela beleza e singularidade, que estas possuem.

Uma história, que marca cada grupo étnico, que relata e realça a essência de cada povoado.