Orquídeas, a atração do Valle.

Visitar El Valle de Antón e não observar nenhuma orquídea é imperdoável para os residentes deste setor turístico, onde se encontra a maior variedade destas plantas, que se protegem em um centro de conservação, que administram camponeses de El Valle, guiados por um grupo de japoneses.

Trata-se da Associação de Produtores de Orquídeas de El Valle e Cabuya (Aprovaca), que segundo conta a coordenadora, Viviana Rodríguez, foi fundado no ano de 2001, com o objetivo de cuidar e conservar das orquídeas, razão pela qual não tem um fim lucrativo.

“Dedicamo-nos a conservação de orquídeas nativas em perigo de extinção, considerando que estas enfrentam problemas como a deflorestação e colheita clandestina, realizada por aquelas pessoas, que ainda não compreendem que estas espécies não se podem cortar sem um tratamento adequado, porque podem se perder e se extingue a espécie”, disse.

O centro de conservação é administrado, atualmente, por residentes de El Valle e Cabuya de Antón, eles protegem as orquídeas e em seguida as transplantam no monumento Cerro Gaytal, que é uma área protegida, onde é proibido extraí-la”, assinalou.

Segundo disse Crescencio Sánchez, outro dos integrantes de Aprovaca, a colheita clandestina de orquídeas para levá-las a casa ou vendê-las no mercado de El Valle a preços elevados é um verdadeiro problema, porque apesar de ser ilegal, se dá continuamente e pessoas, que não sabem como extrair a orquídea, o seguem fazendo, sem se importar com as consequências para cada espécie. Devido a esta problemática, é proibido vender as orquídeas endêmicas de El Valle de Antón, e só se pode comercializar as que estão autorizadas pelo grupo.

Segundo a senhora Rodríguez, os japoneses foram os que os impulsionaram para conservar as orquídeas para depois levá-las a Cerro Gaytal e por ele lutam por conseguir a propagação de cerca de 100 tipos diferentes de orquídeas nativas, as que vão levar aos bosques para que não se extingam.

No centro de conservação de orquídeas, se podem observar desde orquídeas miniaturas, até as maiores, todas com uma beleza incomparável, as quais se podem comprar por cerca de 20 dólares.

Neste centro, um guia de turismo capacitado, dá um passeio com os visitantes, pelas instalações e lhes explica as classes de orquídeas, que estão observando, sobre tudo, quais são endêmicas ou únicas, em El Valle, e quais são de outros países, disse Rodríguez.

Fonte: www.diaadia.com.pa